Alunos do 4.º ano jogaram com a aplicação em Realidade Aumentada do EduPARK, em contexto de  Prática Pedagógica Supervisionada de um grupo de alunas do Mestrado em Ensino do 1º CEB e de MCN do 2º CEB, no Parque Infante D. Pedro, na passada terça-feira.

No dia 16 de maio, uma turma de alunos do 4.º ano da Escola Básica de Bonsucesso, acompanhada pela Professora titular da turma, a Professora Isabel Lebre, participaram na atividade “À conquista de todas as etapas no Parque Infante D. Pedro – Projeto EduPARK”. A atividade consistiu num jogo tipo quiz interativo, com Realidade Aumentada, suportado pela aplicação móvel do Projeto EduPARK.

O guião deste jogo foi desenvolvido por Ana Rita Rodrigues e Márcia Carvalho, no âmbito do Mestrado em Ensino do 1º CEB e de MCN do 2º CEB e sob orientação das investigadoras do CIDTFF Teresa Neto e Lúcia Pombo. Este guião inclui questões interdisciplinares, embora com maior foco em tópicos da Matemática e do Estudo do Meio, incluindo algumas questões que visavam promover o desenvolvimento de competências de resolução de problemas. As alunas de mestrado colaboraram com membros da equipa do projeto EduPARK para desenvolver os recursos necessários, para implementar a atividade e para recolher dados acerca da motivação, empenho e aprendizagem dos alunos, entre outros aspetos.

Durante a atividade, os alunos revelaram entusiasmo, curiosidade e motivação para a aprendizagem. Alguns alunos destacaram, inclusive, algumas semelhanças da aplicação EduPARK com a famosa aplicação de entretenimento para dispositivos móveis Pokémon GO, a qual também inclui tecnologia de realidade aumentada. Numa apreciação global preliminar, a professora da turma referiu que esta atividade criou oportunidades de aprendizagem relacionadas com o currículo para este nível de ensino, tendo sido capaz de motivar e envolver alunos que frequentemente revelam desmotivação para a aprendizagem na sala de aula.

 

*O projeto EduPARK é financiado por Fundos FEDER através do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização – COMPETE 2020 e por Fundos Nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia no âmbito do projeto POCI-01-0145-FEDER-016542.