Rankings 2013

Com a proliferação das notícias sobre os rankings deste ano importa pensar sobre os resultados e listas divulgadas. Destaca-se que a posição das escolas varia (ver por exemplo: http://www.publico.pt/rankings-das-escolas/2013/6-ano  e http://www.jn.pt/multimedia/infografia970.aspx?content_id=3522676) em função de um conjunto de fatores como: número de alunos que realizaram os exames (e não o número de provas), resultados de uma, duas ou de todas as disciplinas, fase considerada e tipo de escola/agrupamento. Pelo que visões, conclusões e interpretações simplistas, com destaque para “as privadas são melhores que as escolas públicas”, são perigosas e, em alguns casos, são mesmo falaciosas! Precisamos de conhecer os projetos educativos das escolas e as medidas que implementam para promover o sucesso nas aprendizagens dos alunos para que se possa comparar as escolas.

Bom, avanço com dois destaques da imprensa:

–       “Quase 90% das escolas chumbaram nos exames do 9º ano” (http://www.jornaldenegocios.pt/economia/educacao/detalhe/quase_90_das_escolas_chumbaram_nos_exames_do_9_ano.html)

–       “Há mais escolas públicas a ficar aquém do esperado para o seu contexto social” (http://www.publico.pt/sociedade/noticia/ha-mais-escolas-publicas-a-ficar-aquem-do-esperado-para-o-seu-contexto-social-1611858?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+PublicoRSS+%28Publico.pt%29#/0)

Vale a pena ler alguns dos artigos de opinião da imprensa de hoje:

–       “O que está por detrás dos números?” (http://www.publico.pt/sociedade/noticia/o-que-esta-por-detras-dos-numeros-1611859)

–       “Sobre os maus usos dos rankings” (http://www.publico.pt/sociedade/noticia/sobre-os-maus-usos-dos-rankings-1611787)

–       “As associações de pais consideram que a responsabilidade pelos resultados negativos nos ‘rankings’ das escolas não pode ser atribuída nem a alunos nem a professores, atribuindo culpas ao ministério e à instabilidade vivida no período de exames” (http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=3523824)

Entretanto importa voltar à discussão com os resultados de estudos como:

ESCOLAS PÚBLICAS PREPARAM MELHOR OS ALUNOS PARA TEREM SUCESSO NO SUPERIOR (http://crup.pt/pt/imprensa-e-comunicacao/recortes-de-imprensa/4404-escolas-publicas-preparam-melhor-os-alunos-para-terem-sucesso-no-superior)

Finalmente, com a notícia que “Portugal é o 6º país mais envelhecido do mundo” (ver por exemplo: http://www.ionline.pt/artigos/portugal/portugal-6o-pais-mais-envelhecido-mundo) percebe-se que vamos comprometendo o nosso futuro coletivo e particularmente esta geração de jovens cada vez mais talentosos (ver por exemplo as notas de entrada e depois o percurso de alguns deles no ensino superior e na sua vida profissional).

Lubango, junho de 2013.
Lubango, junho de 2013 (Autoria de Manuel Ferreira Rodrigues)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *