Combate à Fraude na net

capalivronegro1.jpg 

A capa acima é de um livro que deve ser divulgado. Como está na folha de rosto do mesmo, trata-se de: “Um Guia de Fraudes, Vigarices, Trapaças, Burlas, Intrujices, Logros e Desfalques para Uso do Consumidor” que são cada vez mais frequentes na net. Todos, especialmente os jovens utilizadores, precisamos de ser educados para o combate e a defesa de situações como as descritas. Apesar de estar adaptado à realidade portuguesa pela Direcção-Geral do Consumidor, este livro foi elaborado com base na publicação “The Little Black Book of Scams” editado pela congénere Australiana. Pese embora o interesse global, aconselho a leitura de dois capítulos: “Esquemas em pirâmide e Ofertas fascinantes”. Boa leitura!esquemasefraudesnanet.pdf

Delinquência(s) nas escolas Portuguesas

Passada a “onda” da propalada situação da professora que tentou tirar o telemóvel a uma aluna e de toda a ambiência (as imagens passaram repetidas vezes nas televisões) evidenciada, parece-me um momento para “pensar criticamente” sobre a questão da deliquência (ou no plural?) nas escolas portuguesas. Não posso, também e nesta data, deixar de referir a última notícia que a comunicação social divulgou: “Uma Professora de uma Escola EB 2,3 do Barreiro foi agredida por uma aluna; esta docente apresentou queixa na PSP local e deu entrada no hospital, o qual confirmou que aquela foi vítima de agressão”.

E, em uma rápida pesquisa no youtube ou no youteacher encontram-se imagens de escolas Portuguesas, que embora não tenham situações de agressão física, a maioria mostra agressões verbais e gestuais e contextos pouco ou nada “educativos”! Não tenho conhecimento de estudos que documentem a extensão deste problema. As situações de que vou pessoalmente tendo conhecimento são muito preocupantes!

Neste quadro, começo por questionar:

  • Até quando se vai continuar a assistir e a permitir estas situações? É preciso haver uma tragédia para se tomarem decisões sérias?
  • O que se pode fazer para mudar esta situação?

Não sou defensor de “medidas punitivas sérias” mas defendo algumas mudanças, o quanto antes, que passam por:

-Um Sistema Judicial rápido e actuante; louvo a preocupação do Sr. Procurador Geral da República sobre esta problemática, mas são necessários exemplos concretos de resolução e decisões céleres que não permitam que o agressor (como provavelmente acontecerá na situação acima referida) continue a “desafiar” o sistema e, directamente a “vítima”!

-Estatuto do Aluno e Regulamentos de escolas / agrupamentos claros e inequívocos no enquadramento das várias situações que em cada contexto educativo devem ser privilegiados nos vários tipos de deliquência(s) e indisciplina(s) que as escolas e os Conselhos Executivos bem conhecem.

-Devolver a autoridade aos professores e estes assimirem o seu papel de educadores plenos.

-Formação de professores para estas (novas?) realidades e aposta inequívoca na promoção de competências (conhecimentos, capacidades de pensamento e atitudes / valores) dos alunos – futuros cidadãos.

Este assunto não está “esgotado”. Longe disso, … mas é tempo de pensar e actuar para melhorar.

Plano Tecnológico da Educação

Segundo o Ministério da Educação o “Plano Tecnológico da Educação” tem como objectivo colocar Portugal entre os cinco países europeus mais avançados na modernização tecnológica do ensino.

A informação sobre este plano pode ser consultada em: http://www.escola.gov.pt/inicio.as

A iniciativa é importante e fundamental. Atendendo às informações disponíveis, este plano já está em marcha pois, por exemplo, já foi aberto um concurso público internacional para fornecimento, instalação e manutenção de 111 491 computadores. O que implicará que o computador actual com acesso à internet que dá para 13 alunos passará a ser, em 2010, para 2 alunos. É um enorme “salto”!

Mas, não posso deixar de fazer algumas questões:

  • Vão ser equitativamente distribuídos, quer em termos de regiões, quer em termos de ciclos de ensino? As médias são, por vezes, muito enganadoras!
  • E a formação de professores? Quantos utilizam, actualmente o computador com ligação à internet nas suas práticas didáctico-pedagógicas? As actuais iniciativas são suficientes para assegurar a formação e as mudanças que são necessárias para esta utilização educativa?
  • E as condições básicas de funcionamento e segurança das escolas estão garantidas? Como, nomeadamente as do 1º e 2º Ciclo, que agora (as segundas dado que as 1ªs são o são actualmente) passam para a responsabilidade das Câmaras Municipais?
  • E as finalidades e qualidade da utilização desses computadores como irão ser asseguradas?

Década da Educação para o Desenvolvimento Sustentável

Entre muitos outros esforços que têm sido desenvolvidos para o impulso e destaque que esta iniciativa das Nações Unidas promove de 2005 a 2014, destaco:

– O site “Década para una Educación para la Sostenibilidad” patrocinado pela Organização dos Estados Iberoamericanos -OEI e dinamizado por um conjunto reputado de investigadores e professores espanhóis.
http://www.oei.es/decada/

– A realização de vários Seminários, Encontros e Congressos. Por também estar envolvido e estar relacionado com uma das temáticas deste blog, convido à participação no

V Seminário Ibérico
I Seminário Ibero-americano
CiênciaTecnologiaSociedade no Ensino das Ciências
CienciaTecnologíaSociedad en la Enseñanza de las Ciencias

Educação Científica e Desenvolvimento Sustentável
Educación Científica y Desarrollo Sostenible

35 de Julho 2008

 

Departamento de Didáctica e Tecnologia Educativa
Universidade de Aveiro
Portugal

http://web.dte.ua.pt/vcts/

– As investigações que têm sido realizadas, como as que o Departamento de Didáctica e Tecnologia Educativa da Universidade de Aveiro tem orientado no contexto de dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento; nas primeiras está o caso da realizada pela Mestre Susana Sá (a qual recebeu com a mesma o prémio Prémio GPS – Educação e Formação, atribuído pela primeira vez em 2007, com o intuito de distinguir o melhor trabalho académico sobre temas que se insiram na área da Educação e Formação de Jovens) e, como exemplo das segundas, a realizada pela Doutora Patrícia Sá.

– A divulgação de iniciativas como a que se inclui no vídeo anexo. São mudanças (pequenas!) que farão toda a diferença no futuro, nomeadamente de um recurso como a água.

Artigo de Investigação de Celina Tenreiro Vieira

Resumo
Assumindo que as capacidades de pensamento crítico dos alunos não se desenvolvem, a menos que sejam encetados esforços sistemáticos e intencionais nesse sentido, realizou-se um estudo com a finalidade de averiguar se actividades de aprendizagem caracterizadas por requererem o uso de capacidades de pensamento crítico promovem o nível de pensamento crítico dos alunos; e quais os efeitos da idade e do sexo no nível de pensamento crítico. Adoptou-se o desenho de investigação pré-teste / pós-teste com um plano factorial 2 X 2 X 2. Os resultados obtidos suportam a conclusão de que: as actividades de aprendizagem que requerem explicitamente o uso de capacidades de pensamento crítico são promotoras do nível de pensamento crítico dos alunos; a idade e o sexo dos alunos não têm efeitos significativos no nível de pensamento crítico.

http://www.rieoei.org/investigacion11.htm

Sites e Blogs sobre Pensamento Crítico

Projecto Ockham – http://www.projetoockham.org/index.php

Pensamento Crítico:  Analisar, construir e avaliar ideias – http://www.pensamentocritico.com/

Filosofia e Educação – http://www.filedu.com/pensamentocritico.html

Disciplinas de Ensino Superior sobre Pensamento Crítico –
http://ssdi.di.fct.unl.pt/pc
http://www.canberra.edu.au/studyskills/learning/critical

Crítica, incluindo do “Ensino da filosofia (e ensino em geral)”  – http://criticanarede.com

Comunidade de Língua Inglesa sobre Pensamento Crítico –http://www.criticalthinking.org/

Centro de Investigação em pensamento Crítico – http://www1.uea.ac.uk/cm/home/schools/hum/philosophy

Recursos para pais e professores sobre Pensamento Crítico – http://www.criticalthinking.com/index.jsp

CourseWare sobre Pensamento Crítico, Lógica e Criatividade –http://philosophy.hku.hk/think/

Pensamento Crítico na webhttp://www.criticalthinking.net/

As capacidades de Pensamento Crítico na Educação e na Vida – http://www.asa3.org/ASA/education/think/critical.htm

Guia Inglês sobre o Pensamento Crítico – http://www.criticalthinking.org.uk/

Pensamento Crítico e Capacidades de Resolução de Problemas – http://falcon.jmu.edu/~ramseyil/critical.htm

Sites de Bibliotecas incluindo Virtuais

Bibliotecas

Biblioteca Apostólica Vaticana – bav.vatican.va
Biblioteca Central – www.biblioteca.ufrgs.br
Biblioteca del Congreso – www.bcnbib.gov.ar
Biblioteca Digital Andina – www.comunidadandina.org/bda
Biblioteca do Senado Federal – www.senado.gov.br/biblioteca
Biblioteca Nacional de Portugal – www.bn.pt
Biblioteca Nacional de la República Argentina – www.bibnal.edu.ar
Biblioteca Nacional de Maestros – www.bnm.me.gov.ar
Biblioteca Nacional del Perú – www.binape.gob.pe
Bibliotheca Alexandrina – www.bibalex.org/website
California Digital Library – californiadigitallibrary.org
Internet Public Library – www.ipl.org
LibDex – www.libdex.com
Lib-web-cats – www.librarytechnology.org/libwebcats
Oxford Digital Library – www.odl.ox.ac.uk
Servei de Biblioteques – www.bib.uab.es
The British Library – www.bl.uk
The New Zealand Digital Library – www.sadl.uleth.ca/nz/cgi-bin/library
Unesco Libraries Portal – www.unesco.org/webworld/portal_bib

Bibliotecas virtuais

Alexandria Virtual – www.bartleby.com
Biblioteca Virtual do Brasil- www.biblio.com.br
Biblioteca Virtual Universal – www.biblioteca.org.ar
Cultvox – www.cultvox.com.br
eBooksbrasil – www.ebooksbrasil.com
iGLer – www.ig.com.br/paginas/novoigler/download.html
International Children’s Digital Library – www.icdlbooks.org
Net eBook Library – netlibrary.net
Online Literature Library – www.literature.org
Project Gutenberg – www.gutenberg.net
Proyecto Biblioteca Digital Argentina – www.biblioteca.clarin.com
Biblioteca Virtual Galega – bvg.udc.es
Educar Biblioteca Digital – www.educ.ar/educar/superior/biblioteca_digital
Livros Portugueses – www.webboom.pt