Manifesto

Venho por este meio manifestar o meu total apoio ao

MANIFESTO: “PELA UNIVERSALIDADE DA DIVULGAÇÃO DA PRODUÇÃO
CIENTÍFICA”

que está em: http://www.placebo.pt/produtos/anexos/db3205623bfcbee6abd3b353b895c2bc.pdf

Defendo pois que a promoção da produção científica dos países de língua portuguesa e espanhola seja feita nestas línguas. “Só se conseguirá, como defenderemos, promovendo um estudo de colaboração de diversos países deste bloco, que coautoriam ou apoiam este trabalho.”

E a Organização dos Estados Ibero-americanos [OEI] tem aqui um papel crucial! É altura de criar um sistema alternativo ao ISI, onde o Português e o Castelhano também sejam aceites como línguas de produção e disseminação da investigação! Com aperfeiçoamentos, nas Ciências Sociais e Humanas, o QUALIS Brasileiro pode ser uma boa base de discussão para tal sistema.

Futuro Sustentável

Venho, desta vez, apelar à participação na assinatura da petição para que os políticos tomem decisões com vista a um futuro mais sustentável na cimeira Rio+20:

http://www.avaaz.org/es/petition/Lograr_que_en_la_Cumbre_Rio20_se_den_pasos_decisivos_hacia_la_sostenibilidad_2/?enTNcab

Como está no site (em castelhano):

“Se trata de una campaña/ensayo de Avaaz, pero si ven que hay respuesta positiva pueden convertirlo en una de sus campañas “urbi et orbe”, que es lo que se necesita. Se podrían conseguir así millones de firmas para presionar a los líderes políticos para que hagan posible una urgente transición energética desde las energías no renovables y contaminantes a la energía sostenible y para que impulsen una economía verde que permita la recuperación del medio ambiente minimizando los riesgos climáticos, la erradicación de la pobreza y la superación de la crisis sistémica en la que estamos inmersos con la creación de millones de puestos de trabajo verdes y sostenibles.”

Pontes, Aveiro em maio de 2012

PREC

Com este título – “Processo Revolucionário em curso” o jurista Pedro Lomba escreveu ontem no jornal Público que a formação online que as universidades, como a prestigiada Harvard, estão a oferecer vão provocar uma revolução.

A este respeito defende:

“Numa visão optimista, esta entrada em força na Internet por parte das grandes universidades permitirá expandir ainda mais o seu poder e comercializar os seus serviços. Numa visão pessimista, isto pode ser para as universidades o equivalente ao que aconteceu à industria discográfica, aos livros e à imprensa escrita. Em suma: uma revolução.”

Concorda?

Cancro oral

O Instituto Português de Oncologia de Lisboa alertou, em comunicado que foi divulgado pela comunicação social (ver por exemplo o Correio da Manhã e o Jornal I Online), para o facto de estar a diagnosticar cada vez mais casos de cancro oral em jovens, o que se ficará a dever à infecção pelo vírus do papiloma humano contraída na prática de sexo oral desprotegido.

Urge, pois, mudar práticas sexuais. A aposta na prevenção e a formação devem ser continuadas por forma a diminuir os factores de risco!

Ria de Aveiro, abril de 2012