Avaliação de Desempenho

Depois da manifestação de ontem dos Professores portugueses (120 mil, segundo os dados de vários jornais de hoje) e procurando ter em conta os vários argumentos que têm sido apresentados pelos vários intervenientes mais mediáticos, duas grandes questões/comentários me surgem:

– Se o processo está a ser muito burocrático e  a tirar tempo em demasia aos professores para o cumprimento primordial da sua profissão – Educar – então é necessário repensar o processo e o modo como está a ser implementado! Neste âmbito esclareço que estou de acordo com a avaliação, mas não com quem avalia! Depois deste tempo e tendo em conta o que se tem lido e tenho ouvido directamente sobre a ambiência nas escolas, particularmente entre os professores, considero que o processo de criação de Professores Titulares foi um erro.

– A pergunta que os responsáveis do ME têm colocado não tem tido resposta e é, do meu ponto de vista, legítima – afinal o que mudou desde a assinatura do memorando de Março para os sindicatos exigirem agora a suspensão de todo o processo de avaliação de desempenho dos professores (depois do próprio ME ter cumprido o estipulado no mesmo)?

6 comentários em “Avaliação de Desempenho”

  1. Caro Professor Rui,
    Antes de tudo, quero felicitá-lo, quer pela sua carreira académica, quer também pelo blog que apresenta. Gostaria de o já ter feito há muito…
    Infelizmente vivem-se tempos conturbados na Educação e, em particular, nas escolas portuguesas. Talvez por apresentar opiniões bem demarcadas sobre este assunto, não poderei deixar passar a oportunidade de as expressar.
    Sempre fui a favor de um modelo de avaliação credível, justo e que diferenciasse os profissionais da minha área. Até há pouquíssimo tempo, éramos avaliados todos com a mesma nota. O que para mim era simplesmente um ultraje! Os bons profissionais não receiam a avaliação, pelo contrário, anseiam por ela!
    Não receio as planificações, os critérios de avaliação dos meus alunos, os instrumentos de avaliação utilizados, o portefólio, as reflexões… porque já o faço! Talvez padeçam de melhoramentos…mas com toda a certeza, não é o meu avaliador que me irá auxiliar nesse aspecto. Não receio a observação de aulas e preenchimento de grelhas, porque também no estágio o fizemos…
    Mas existem aspectos que receio realmente neste modelo de avaliação. Um dos aspectos prende-se com alguns dos itens que vão integrar a minha avaliação, como é o caso do abandono escolar ou o insucesso dos alunos, que não dependem só da minha prestação.
    O segundo aspecto prende-se com o meu avaliador. Primeiro, não lhe reconheço competência pedagógica e cientifica para me avaliar. Nem todos os professores titulares são “os mais competentes”, podem ter mais experiência, mas não competência!! Não possuem formação em supervisão, não têm especializações, mestrados…nada!! Só tempo de serviço….e por acaso, conseguiram o numero de pontos necessários para serem titulares…por favor!! Poupem-me…
    Existe também aquele aspecto (importante!!) de estar a concorrer, em igualdade de circunstâncias, para a mesma quota! Como pode ser imparcial ??
    (Eu não queria referir….mas não consigo evitar!! É que também a relação, não cordial, que a minha avaliadora sempre teve comigo, não auxilia a essa imparcialidade, não é verdade??)

    Enfim…perdoem-me estes desabafos!
    Fátima Pereira
    ______________________________________________________
    Educai as crianças e não será preciso punir os homens

  2. Estimada Fátima Pereira

    Obrigado pela sua participação neste blogue e posição; não os entendo como desabafos mas sim como razões contextuais que ajudam a perceber o processo da avaliação do desempenho dos Professores em situações concretos como a do seu agrupamento / escola.
    Posso pois presumir que é contra este modelo! Se é a favor da avaliação o que pensa poder ser um modo mais eficaz e menos burocrático de o fazer na realidade das Escolas Portuguesas?
    Neste quadro, espero que continue com vontade e determinação para educar os seus alunos.
    Bom trabalho,
    Rui M. Vieira

  3. Vítor
    Obrigado pelas palavras.
    Gostaria de ter, nomeadamente sobre o assunto deste artigo, a opinião de quem está numa escola, é professor titular e, presumo, avaliador.
    Fico pois a aguardar a participação.
    Até lá,
    Rui M. Vieira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.