40 anos do 25 de abril nas coleções da UA

Para assinalar os 40 anos da revolução de abril, o núcleo museológico da Universidade de Aveiro organizou uma exposição, utilizando alguns dos documentos alusivos à efeméride, que fazem parte das coleções museológicas da universidade. Cartazes, gravuras, jornais e livros retratam alguns dos momentos marcantes do antes, durante e do pós “revolução dos cravos” que muito mudou Portugal.

Estão expostos vários cartazes comemorativos do 25 de abril e do Movimento das Forças Armadas, assim como gravuras da Sociedade Cooperativa de Gravadores Portugueses, que datam de 1974 a 1995. Alguns dos cartazes são de autoria de Abel Manta, Marcelino Vespeira, Artur Rosa, Júlio Pomar, entre outros. As gravuras destacadas são da autoria do pintor e gravador Bartolomeu Cid dos Santos.

“… em vésperas do 25 de Abril, Portugal era um país anacrónico. Último império colonial do mundo ocidental, travava uma guerra em três frentes africanas solidamente apoiadas pelo Terceiro Mundo e fazia face a sucessivas condenações nas Nações Unidas e à incomodidade dos seus tradicionais aliados. Para os jovens de hoje será talvez difícil imaginar o que era viver neste Portugal… A anestesia a que o povo português esteve sujeito décadas a fio, mau grado os esforços denodados das elites oposicionistas, a par das injustiças sociais agravadas e do persistente atraso económico e cultural, num contexto que contribuía para a identificação entre o regime ditatorial e o próprio modelo de desenvolvimento capitalista, são em grande parte responsáveis pela euforia revolucionária que se viveu a seguir ao 25 de Abril, durante a qual Portugal tentou viver as décadas da história europeia de que se vira privado pelo regime ditatorial “

António Reis, António – Portugal : 20 anos de democracia. Lisboa : Círculo de Leitores, 1993.

Esta pequena mostra de documentos das coleções da UA, está disponível para visita na Sala de Exposições Hélène de Beauvoir da Biblioteca de segunda a sábado, das 9h00 às 18h00, de 23 de Abril até 16 de maio de 2014.

Esta entrada foi publicada em Cartazes, Exposições, Gravuras com as tags . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *