Inauguração da exposição “O azulejo de Aveiro – memórias, fábricas e padrões”

Foi inaugurada hoje pelas 14.30h, no átrio da Reitoria, a exposição “O azulejo de Aveiro – memórias, fábricas e padrões”. Esta exposição faz parte do programa “SOS Azulejo”, organizado em parceria pela Universidade de Aveiro, Fábrica Centro Ciência Viva e Câmara Municipal de Aveiro e que está a decorrer no dia de hoje.

O Projeto “SOS Azulejo”, criado em 2007, é de iniciativa e coordenação do Museu de Polícia Judiciária, e tem como base a preservação do Património Azulejar Português face aos casos preocupantes de furto, vandalismo e incúria. O projeto conta com várias entidades parceiras cuja junção permite uma otimização de recursos e a cobertura do leque de vertentes necessárias à efetiva proteção e valorização deste património especial. Este projeto foi galardoado em 2013 com o Grande Prémio Europa Nostra atribuído pela Federação Pan-Europeia para o Património Cultural Europa Nostra sob a égide da Comissão Europeia.

A Universidade de Aveiro (UA) como parceira do Projeto SOS Azulejo, tem desenvolvido ações de investigação no domínio da conservação e restauro de fachadas azulejares, com enfoque nos séculos XIX e XX, resultando em teses de mestrado e doutoramento aplicadas, permitindo estabelecer bases ao nível de técnicas e materiais a utilizar nas ações de conservação. Tendo sido por duas vezes galardoada com o Prémio SOS Azulejo, de atribuição anual, a UA tem promovido a divulgação nesta área, resultando no VI Seminário SOS Azulejo, que decorreu em 5 de dezembro de 2014, com ampla participação.

Face à importância do Património Azulejar Português, com características ímpares a nível internacional, é de destacar a manifestação particular deste património na Região de Aveiro, cujos centros urbanos exibem ampla diversidade de cores e padrões. Nesta região, sendo Ovar, com a sua riqueza decorativa profusamente espalhada pelas ruas, denominada Cidade Museu do Azulejo, também Aveiro tem um património muito especial, quer pelo facto de se distinguir como centro produtor de azulejo, quer pela quantidade de fachadas decoradas com azulejos do início do XX traduzindo a adoção duma nova expressão decorativa inserida em novos estilos arquitetónicos. Interligando os diversos centros urbanos da região, o elemento azulejar aparece tanto em contexto de casas rurais como nas extravagantes casas “de brasileiro” que pautam a paisagem, criando uma continuidade nos percursos entre as cidades.

Com as diversas ações do projecto “SOS Azulejo” pretende-se, assim, caminhar no sentido de salientar a relevância do Património Azulejar da Região de Aveiro, sensibilizando para a sua preservação e para o seu lugar especial como elemento diferenciador da nossa cultura.

Programa “SOS Azulejo” | 6 de maio | Aveiro:

9h30 – 12h30, Fábrica Centro Ciência Viva de Aveiro
Feira de Ciência, Artes e Ofícios sobre o tema azulejo.
Apresentações de trabalhos de alunos das escolas envolvidas.

14h30 – 16h00, Reitoria da Universidade de Aveiro
Inauguração da Exposição “O azulejo de Aveiro – memórias, fábricas e padrões”.
Mostra de painéis e trabalhos desenvolvidos pelas escolas.

21h30 – 23h00, Edifício da antiga Capitania do Porto de Aveiro
Café de Ciência – Aveiro&Azulejo
Conversa informal com Álvaro Domingues, da Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto; João Carqueijiero, ceramista; Paula Seabra, do Departamento de Engenharia de Materiais e Cerâmica da Universidade de Aveiro; e Vasco Peixoto de Freitas, da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto.

informação retirada de ua_online (jornal digital na Universidade de Aveiro)
Esta entrada foi publicada em Azulejo, Exposições com as tags . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *