Peça do mês – fevereiro 2016

UA-G-12-a

Inst. proprietária – Universidade de Aveiro
Categoria – Gravura
Título – Colunas
Autor – Álvaro Siza Vieira
Data – 1997
Medidas – 59,5 cm x 71,5 cm.
Técnica – Serigrafia
Nº de série – 36/120

Álvaro Siza Vieira nascido em Matosinhos, a 25 de junho de 1933, é considerado o maior arquiteto português vivo e, possivelmente, o melhor que o país já produziu. Suas obras são reconhecidas internacionalmente pela sua coerência, clareza, e ainda o que Siza chama de simplismo – uma qualidade que reconhece a complexidade e as contradições de um projeto sem tentar impôr o seu controle artificial.

Siza Vieira nasceu na cidade de Matosinhos, perto do Porto. Estudou arquitetura entre 1949 e 1955 na Escola de Belas Artes do Porto, tendo construído o seu primeiro projeto em 1954. De 1955 a 1958, trabalhou com o arquiteto Fernando Távora.

Durante a década de 1950, Siza desenvolveu vários projetos em Matosinhos, incluindo casas particulares, um centro paroquial, um posto de turismo, e um projeto de habitação de baixo custo, assim como o aclamado restaurante Boa Nova (1958-1963; renovado 1992) e ainda a piscina pública de Leça da Palmeira (1958-1965). Estes projetos iniciais indiciaram a capacidade inata de Siza em integrar nos seus projetos as qualidades dos diversos ambientes.

Em 1966, ingressou na Escola Superior de Belas Artes do Porto (ESBAP), e em 1976 foi nomeado professor assistente de Construção. Durante a década de 1960 e início de 1970, ele continuou a desenhar casas particulares, bem como edifícios comerciais perto do Porto.

Desde meados dos anos 1970, Siza esteve envolvido em inúmeros projetos de habitação pública. Naquele tempo, a superlotação e a falta de instalações sanitárias corrompiam muitas seções antigas do Porto, e depois da revolução de 1974, o SAAL (Serviço de Apoio Ambulatório local) responderam a problemas urbanos, planeando projetos para remediar as condições de bairros sociais.

Durante os anos 1980, Siza expandiu seu repertório internacional, quando foi convidado a entrar em vários projetos internacionais, incluindo a Expo 92 em Sevilha, em 1986; Progretto Un por Siena, Itália, em 1988; Bibliotheque de France, Paris, 1989-1990, e da Helsínquia Museum, 1993. Ele obteve o primeiro lugar no Tor Schlesisches, Kreuzberg, em Berlim em 1980; restauração de Campo di Marte, Veneza, em 1985; remodelação do Casino e Café Winkler, Salzburg, 1986, e La Defensa Centro Cultural, Madrid, 1988-1989. Durante este período, ele também trabalhou em vários projetos institucionais e comerciais.

Além de seus projetos de design principais, Siza continua profundamente comprometido com o ensino. Tem participado em inúmeras conferências e seminários por toda a Europa, América do Norte e do Sul e Japão. Ele foi professor visitante na Escola Politécnica de Lausanne, na Universidade da Pensilvânia, o Los Andes School, da Universidade de Bogotá, e na Escola de Pós-Graduação da Universidade de Harvard. Continua ainda a ensinar na Escola de Arquitetura do Porto.

A obra de Siza Vieira, embora ligada ao minimalismo, é considerada enraizada no Expressionismo. Estas raízes podem ser vistas nas estruturas formais de seus projetos, o que, de acordo com Bohigas Oriol, são “sempre baseada na unidade de espaço e volume” e possuiem “uma coerência absoluta de função e forma.” Essas qualidades já são aparentes no Boa Nova projeto, escolhido num concurso promovido pela Cidade Matosinhos Conselho em 1958. Local dramático do edifício numa costa rochosa é parte integrante de um design espetacular Siza. O trabalho realizado, que foi restaurado em 1992, inspirado no poema “Restaurante Álvaro Siza na Boa Nova”, de Eugénio de Andrade: “A ordem musical do espaço, / a verdade manifesto de pedra, / a beleza concreto / da terra sobe os últimos passos, / o contido / e contínua e serena linha / abraçando o ritmo do ar, / a arquitetura branco / despojado / nua para seus ossos / onde o mar entrou “

Referências:

http://365arq.tumblr.com/post/86818401975/siza-vieira

https://www.essr.net/cdcomunicacao/al6226/19_Yelyzaveta_Biloshkurska_Online_P1/arquitetos.html

http://www.serralves.pt/pt/fundacao/o-museu/projeto-arquitetonico/

Esta entrada foi publicada em Gravuras, Peça do mês com as tags , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *